Testemunho Marco Aurélio

“A coisa mais preciosa que carrego dentro de mim hoje é minha libertação das drogas, e meu desenvolvimento pessoal. É o meu legado.”

 

       "Cheguei no Desafio Jovem Itatiba em 21/02/2010, com 48 anos. Cheguei completamente desmotivado, desanimado, abatido, cansado, pois tinha perdido todo o controle da minha vida. Cheguei pesando 44KG. Nesta época, devido ao cansaço, resolvi que tinha de mudar a história, assumir um novo posicionamento diante da vida, pois a droga tinha me paralisado, anestesiado. Observava outros amigos que não se envolviam com drogas, como eram bem sucedidos, desenvolvidos. Vi que a droga roubou o meu poder de realização de sonhos, desejos, vontades. Então minha chegada no DJI foi um divisor de águas na minha vida. O tratamento era de 1 ano, então tive vários momentos de dificuldades em aceitar tanto tempo. Como uma quarentena de 1 ano! Mas sei que foi um período muito importante, pois realmente tive o apoio que precisava no momento. A equipe profissional era muito coesa, e Deus capacitava todos os envolvidos.

      Quando entrei para o programa de recuperação, nem mesmo eu acreditava que conseguiria sair de 25 anos de dependência química (drogas, álcool, cigarro), sendo quase 13 anos de uso de crack diariamente. Meu índice de dependência era muito elevado. Fui eu quem pedi para ser internado, porque na época eu usava até 10 pedras por dia... Eu acreditava que alguns dos líderes da época, me olhavam e pensavam “esse cara não vai conseguir”.

      Precisei muito compreender o porquê da necessidade das drogas. Tive acompanhamento profissional de conselheiros em dependência química, psicólogos e assistente social, que me auxiliaram no autoconhecimento. Tinha dificuldades nas resoluções de problemas, sem saber lidar com as frustrações. Minha juventude também era bem sonhadora, e a não realização desses sonhos colaboraram para isso... somado à minha extrema timidez. Foram descobertas importantes e necessárias para meu tratamento. Comecei a ter um crescimento psicológico e espiritual, pois no Desafio Jovem Itatiba a espiritualidade era a base do tratamento. Comecei a crescer na presença de Deus, e isso foi fundamental.

      Imaginei ficar apenas uns 3 meses, pois tive outra experiência de acolhimento em outra comunidade, e não tinha sido tratado de verdade. Recebi muito apoio de amigos do trabalho, fiquei “firme” por 1 ano após esta primeira experiência, mas vi que não havia resolvido. Assim, resolvi perseverar no tratamento no DJI, e comecei a pensar claramente, com lucidez, após uns 6 meses de acolhimento. Comecei a perceber depois deste período, que eu precisava de mais tempo. Com 6 meses e meio, tive minha 1º ressocialização, fui para a casa do meu irmão, e não senti muito peso, porque estava num lugar afastado. Mas com 7 meses dei uma volta pelas ruas, e as vontades e desejos ainda estavam em mim. Reconheci que precisava de mais tempo para terminar o tratamento, sem abandonar no meio do caminho. Era importante pra mim esse processo de buscar a Jesus Cristo e desenvolver um novo estilo de vida. Comparo esse período da minha vida com um saco de lixo velho, desnecessário, que é jogado fora. Perseverei, pois sabia que quem poderia sabotar meu processo de tratamento era eu mesmo. Precisei chegar nesta maturidade.

      Quando foram implantados os Estudos de Prevenção a Recaída, eu fiz parte da 1a turma. Este trabalho com as prevenir as recaídas, foi muito importante pois eu nunca tive recaída, nem com álcool, cigarro nem drogas. Eu realmente estava determinado.

      Vivia com minha mãe até 2010, e vi que uma mudança territorial também era importante no meu propósito. Novo lugar, novo ambiente. Eu precisava mudar de vida, de pensamento, comportamento, e sustentação dessa mudança.

      Fiquei 1 ano em acolhimento na Comunidade Terapêutica, e mais 2 anos ainda na República do Desafio Jovem Itatiba, ajudando nas atividades e me estabelecendo. Todo o investimento financeiro no tratamento, por parte da família e dos que me amavam, eu reconheço e valorizo, e luto pra fazer valer. Minha família não desistiu de mim. Recebi apoio e mesmo na necessidade de separação, foi crucial para o meu bem.

      Comecei a construir uma vida nova. Sei que o processo é contínuo, preciso sempre revisitar os hábitos, condutas e comportamentos. Quando percebo que algo está errado, retorno aos comportamentos que me ajudam, sem recair. Hoje, converso normalmente sobre isso, mesmo havendo um preconceito, meu testemunho testifica minha vitória. Ao conversar com meus clientes no trabalho, eles choram por saber da minha história e do meu sucesso. Represento uma esperança para alguns que tem familiares dependentes químicos.

      A coisa mais preciosa que carrego dentro de mim hoje é minha libertação das drogas, e meu desenvolvimento pessoal. É o meu legado. Minha família olha pra mim com afeto e amor. Temos um relacionamento saudável e amigável.

      Faz 10 anos que estou liberto, mantendo minha recuperação de logo prazo, para a glória de Deus. Sou um Cristão e Seu amor e ensinamentos fazem parte da minha vida diária. Tenho vários momentos no dia para conversar com Ele e o Espírito Santo sempre me ajuda, fortalece e me guia. Sou dependente totalmente DE DEUS. Vejo tudo o que Ele tem feito na minha vida, e que ainda fará, nessa construção da História da minha vida.”

Marco Aurélio Moraes de Souza, 58 anos.

Cabelereiro.

Participou do tratamento ofertado pela Comunidade Terapêutica e do Serviço de Republica do Desafio Jovem Itatiba em 02/2010.

© 2020 by Desafio Jovem Itatiba. Proudly created with Wix.comTerms of Use  |   Privacy Policy